Eu sou assim , eu vou sumir quando você menos esperar , eu vou surtar com você , vou querer que você sinta medo, orgulho , paixão , tesão , fome de mim . Eu vou ter as vontades mais loucas , eu vou sentir inveja até da sua sombra por estar perto de você de dia , e do seu travesseiro por estar com você a noite . Eu vou aparecer só pra você me perceber , eu vou sumir e aparecer milhões de vezes pra você me notar . Eu vou ter sede da sua atenção , eu vou querer seu " mais eu te amo " quando eu disser " eu te odeio , e não quero mais te vê por aqui " , eu vou querer um beijo roubado no meio daquela briga , eu vou querer seus elogios quando o espelho estiver de mal comigo , eu vou querer sua sinceridade quando for necessário , e a sua doce mentira quando minha vaidade precisar , eu vou querer surpresas no meio do dia , ligações inesperadas , eu voou respirar você , eu vou amar você... E aí vai querer mesmo cruzar meu caminho?
HOME + ASK + ABOUT+ TUMBLR+
+
"Há momentos em que o mundo desaba sobre nós e ninguém é capaz de nos compreender."

Augusto Cury. (via encobertos)

(Fonte: intermediar, via encobertos)

16/10/2014 - 10238 notes - (reblog) - permalink
"É muito você em meio á todos os meus problemas"

Leandro Montino   (via encobertos)

(Fonte: avacalhar, via encobertos)

16/10/2014 - 74 notes - (reblog) - permalink

os poetas apenas transcrevem o que outros poetas já disseram

oxigenio-dapalavra:

Despertamos neste domingo de tentáculos solares que ameaçam tomar conta do resto da semana; com a persiana baixa, o quarto é penumbra dourada, entardecer constante seja qual for a hora do dia. Viajantes imóveis, olhamos o filete de fumaça do cigarro plantado no centro do quarto, seu movimento…

(Fonte: cometacavalo)

16/10/2014 - 58 notes - (reblog) - permalink
"O primeiro amor deixa marcas para a vida inteira."

Nicholas Sparks.  (via descreve)

(Fonte: delator, via descreve)

16/10/2014 - 2771 notes - (reblog) - permalink
"O homem virou uma erva daninha, destruindo tudo e todos, destruindo inclusive a ele mesmo."

Romeuemcrise.  (via descreve)

(Fonte: ROMEUEMCRISE, via descreve)

16/10/2014 - 1630 notes - (reblog) - permalink
"Já vi tanta gente partir, mas nunca me acostumo."

Projota.    (via descreve)

(Fonte: entorpecismo, via descreve)

16/10/2014 - 4740 notes - (reblog) - permalink
"Por fora é garoa,
por dentro é tempestade.
"

Pobre menina tempestuosa.   (via descreve)

(Fonte: confessarte, via descreve)

16/10/2014 - 4265 notes - (reblog) - permalink

“Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez chorar.”

16/10/2014 - 0 notes - (reblog) - permalink

(Fonte: mildcakes, via auroriar)

16/10/2014 - 271353 notes - (reblog) - permalink
"

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio – e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

"

Carlos Drummond de Andrade. (via oxigenio-dapalavra)

(Fonte: quoteiros, via oxigenio-dapalavra)

16/10/2014 - 16140 notes - (reblog) - permalink

(via inexos)

12/10/2014 - 27935 notes - (reblog) - permalink
"Imagine uma flor que pela quarta vez nasce entre os trilhos de uma ferrovia. Ela se ergue até que vem um trem ,passa por cima e à destrói. Igualmente a flor, sobrevivo tentando me levantar das quedas e aguentar as cargas que a vida tem jogado em minhas costas, tornei-me fraca e meus medos têm virado espinhos no caminho. Acho que aqui não é meu lugar, nasci numa ferrovia enquanto existe milhões de campos espalhados por ai ."

Sued Nunes.  (via delator)

(Fonte: alagados-na-poesia, via delator)

12/10/2014 - 1017 notes - (reblog) - permalink
"Eu espero alguém que não desista de mim mesmo quando já não tem interesse. Espero alguém que não me torture com promessas de envelhecer comigo, que realmente envelheça comigo. Espero alguém que se orgulhe do que escrevo, que me faça ser mais amigo dos meus amigos e mais irmão dos meus irmãos. Espero alguém que não tenha medo do escândalo, mas tenha medo da indiferença. Espero alguém que ponha bilhetinhos dentro daqueles livros que vou ler até o fim. Espero alguém que se arrependa rápido de suas grosserias e me perdoe sem querer. Espero alguém que me avise que estou repetindo a roupa na semana. Espero alguém que nunca abandone a conversa quando não sei mais falar. Espero alguém que, nos jantares entre os amigos, dispute comigo para contar primeiro como nos conhecemos. Espero alguém que goste de dirigir para nos revezarmos em longas viagens. Espero alguém disposto a conferir se a porta está fechada e o café desligado, se meu rosto está aborrecido ou esperançoso. Espero alguém que prove que amar não é contrato, que o amor não termina com nossos erros. Espero alguém que não se irrite com a minha ansiedade. Espero alguém que possa criar toda uma linguagem cifrada para que ninguém nos recrimine. Espero alguém que arrume ingressos de teatro de repente, que me sequestre ao cinema, que cheire meu corpo suado como se ainda fosse perfume. Espero alguém que não largue as mãos dadas nem para coçar o rosto. Espero alguém que me olhe demoradamente quando estou distraído, que me telefone para narrar como foi seu dia. Espero alguém que procure um espaço acolchoado em meu peito. Espero alguém que minta que cozinha e só diga a verdade depois que comi. Espero alguém que leia uma notícia, veja que haverá um show de minha banda predileta, e corra para me adiantar por e-mail. Espero alguém que ame meus filhos como se estivesse reencontrando minha infância e adolescência fora de mim. Espero alguém que fique me chamando para dormir, que fique me chamando para despertar, que não precise me chamar para amar. Espero alguém com uma vocação pela metade, uma frustração antiga, um desejo de ser algo que não se cumpriu, uma melancolia discreta, para nunca ser prepotente. Espero alguém que tenha uma risada tão bonita que terei sempre vontade de ser engraçado. Espero alguém que comente sua dor com respeito e ouça minha dor com interesse. Espero alguém que prepare minha festa de aniversário em segredo e crie conspiração dos amigos para me ajudar. Espero alguém que pinte o muro onde passo, que não se perturbe com o que as pessoas pensam a nosso respeito. Espero alguém que vire cínico no desespero e doce na tristeza. Espero alguém que curta o domingo em casa, acordar tarde e andar de chinelos, e que me pergunte o tempo antes de olhar para as janelas. Espero alguém que me ensine a me amar porque a separação apenas vem me ensinando a me destruir. Espero alguém que tenha pressa de mim, eternidade de mim, que chegue logo, que apareça hoje, que largue o casaco no sofá e não seja educado a ponto de estendê-lo no cabide. Espero encontrar uma mulher que me torne novamente necessário."

Fabrício Carpinejar   (via obsolei)

(Fonte: true-cosmic-energy, via obsolei)

12/10/2014 - 243 notes - (reblog) - permalink
"Se havia uma coisa que ela estava aprendendo com tudo isso era a facilidade com que é possível perder tudo aquilo que se pensa que será para sempre."

Cidade dos ossos. (via delator)

(Fonte: sou-inseguro, via delator)

12/10/2014 - 43031 notes - (reblog) - permalink